quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Resultado do Prêmio Jabuti sai amanhã

PublishNews - 30/09/2010 - Por Redação

Será amanhã (1º), às 10h, na sede da Câmara Brasileira do Livro (Rua Cristiano Viana, 91 – Pinheiros - São Paulo/SP) a apuração dos vencedores do 52º Prêmio Jabuti. A cerimônia de premiação será no dia 4 de novembro, na Sala São Paulo. Lá, serão anunciados os dois melhores livros editados no Brasil em 2009 nas categorias ficção e não-ficção e ainda quem venceu a votação popular, que começa no dia 5.

Poeta sueco é favorito das apostas para o Nobel da Literatura

MIKE COLLETT-WHITE - REUTERS

O escritor e poeta sueco Tomas Transtromer é o favorito das casas de apostas para vencer o Prêmio Nobel de Literatura neste ano, enquanto autores norte-americanos devem novamente ficar de fora da disputa pelo prêmio.
A casa de apostas britânica Ladbrokes deu a Transtromer, de 79 anos, chances de 5/1, ou uma chance em seis de vencer. Ele está à frente de outros poetas que tem cotação 8/1 -- o polonês Adami Zagajewski, o sul-coreano Ko Un e o sírio Adonis.
O primeiro não-poeta no ranking das casas de apostas é o paraguaio Nestor Amarilla, um dramaturgo que segundo informações estaria entre os indicados para o principal prêmio mundial da literatura, mas as indicações oficiais são mantidas em segredo.
"Tomas Transtromer certamente deve estar à frente", disse David Williams da Ladbrokes. "Ele já é mencionado para o prêmio há muito tempo e sentimos que seu trabalho finalmente merece esse reconhecimento."
O vencedor do prêmio, que pode impulsionar autores relativamente obscuros ao holofote internacional, é notoriamente difícil de adivinhar, com uma série de surpresas nos últimos anos.
A Ladbrokes colocou os autores norte-americano Thomas Pynchon e Philip Roth, ambos citados há bastante tempo na corrida ao Nobel, com remotas chances de 18/1 de vencer o prêmio.
Quatro escritoras também estão com 18/1 chances: Joyce Carol Oates, Margaret Atwood, Alice Munro e A.S. Byatt.
O ganhador do Nobel recebe um prêmio no valor de 10 milhões de coroas suecas (1,5 milhão de dólares). 

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Editora Komedi aposta na diversificação



A Editora Komedi anuncia a aquisição do catálogo da Soler Editora de Belo Horizonte (MG), que atua desde 2003 no mercado editorial com lançamentos e reedições de vários sucessos nas áreas de autoconhecimento, comportamento, ficção, não-ficção, política e biografias de qualidade, alguns em formato de livro-presente e livro de bolso. Este passo faz parte de mais uma ação do plano estratégico de expansão da atuação da Komedi.

Bienal do Paraná começa sexta-feira

A partir do dia 1º de outubro, a capital paranaense recebe o principal evento literário do país. Com uma programação rica e diversificada, a 1ª Bienal do Livro Paraná promete surpreender o público durante dez dias de realização. Neste período, Curitiba será palco de  importantes encontros com escritores, jornalistas e intelectuais, além de lançamentos de livros e atividades recreativas. A Bienal do  Livro  Paraná contará com  30  sessões de debates e  58 apresentações voltadas para o público infantojuvenil. O evento oferece ao visitante uma grade dinâmica, diversificada e especialmente desenvolvida para atrair  todas as faixas etárias e perfis.

De acordo com Tatiana Zaccaro, gerente de Negócios da Fagga | GL events,  empresa organizadora do evento, a Bienal do Livro Paraná foi desenvolvida pensando na qualidade e diversidade do conteúdo. “Buscamos formas para estimular o hábito da leitura. Vamos apresentar propostas diferentes, que visam aproximar,  de forma lúdica, o público do universo dos livros”, garante.

A programação inclui: Café Literário, Atividades Infantis   - Circo das Letras, Território Jovem, Espaço Livre, Fórum de Literatura Infantil  e  Juvenil, Eventos Nobres, Sessões de Autógrafos e Visitação Escolar. Ao todo, 90 expositores  e cerca de 45 autores participarão da Programação Cultural do evento. A expectativa é receber aproximadamente 200 mil pessoas, sendo 30 mil estudantes. Para a edição paranaense foram criadas duas  atrações  inéditas: o Território Jovem e o Espaço Livre.
                                                                                                                                                                            Entre os expositores estão Livrarias Curitiba, Senado Federal, Editora Vozes, Barsa Planeta, Edições Paulinas, Editora da Universidade do Paraná, Companhia das Letras, Sextante, Record, Rocco, Editora Minuano, Editora Escala, Editora Paulus, Digerati, Universo dos Livros, entre outras.
A 1ª Bienal do Livro Paraná é promovida pela Fagga GL | events, responsável também pelas bienais do Rio de Janeiro, Bahia e Minas Gerais. O evento será no Estação Convention Center, em Curitiba. 


Café Literário
É o ponto de encontro entre público e autores para bate-papos informais sobre literatura e diversos assuntos do cotidiano. Ele proporciona ao visitante a oportunidade de estar em contato direto com seus ídolos literários, de forma descontraída e prazerosa. Com curadoria do jornalista Rogério Pereira, fundador do jornal literário Rascunho, o Café reúne os autores: Moacyr Scliar, Ronaldo Correia de Brito, Cléo Busatto, Rodrigo Lacerda, Sérgio Rodrigues, Adriana Lisboa, Ignácio de Loyola Brandão, José Roberto Torero, Ana Miranda, Márcio Souza, Arnaldo Bloch , Xico Sá, Fabrício Carpinejar, Alberto Martins, Flávio Carneiro, Sidney Garambone, José Castello, Cristovão Tezza, Marçal Aquino, Laerte, Felipe Pena, André Vianco, Elvira Vigna, Luiz Ruffato, Carlos de Brito e Mello, Manoela Sawitzki, Ruy Castro, Guilherme Fiuza, Heloisa Seixas, João Paulo Cuenca, Daniel Piza  e João Gabriel de Lima.

Atividades Infantis - Circo das Letras
Proporcionam uma viagem inesquecível ao mundo dos livros, em 53 sessões, com apresentações diárias para despertar, de forma lúdica, o prazer da leitura. Essas  atrações serão realizadas no Circo das Letras, um espaço com direito a picadeiro e luzes, onde o contemporâneo e o tradicional se fundem.  As crianças farão uma viagem pela literatura com contação de histórias, música  e teatro de bonecos. Com curadoria da escritora Cléo Busatto, o espaço recebe a cantora suíça radicada no Brasil Edith de Camargo, além da Cia Triângulo de Teatro de Bonecos e Atores e a Cia Mínima de Teatro.

Território Jovem
Voltado especialmente ao público adolescente. Nele, escritores e personalidades de diferentes áreas conversam  sobre fenômenos relacionados ao cotidiano dessa faixa etária como: comportamento, educação, beleza, entre outros  temas. Na discussão, assuntos como Bullyng, O Mundo da Menina e o sucesso recente de vários best-sellers internacionais, como O senhor dos anéis, Harry Potter e Crepúsculo, que provocaram a proliferação de um tipo de literatura pop, de entretenimento,  cultuada especialmente por adolescentes. 

Espaço Livre
Autores, jornalistas, intelectuais e artistas expressam opiniões e debatem com o público seus diferentes pontos de vista sobre os temas propostos. Na pauta, assuntos como a liberdade no mundo contemporâneo, questões religiosas e a ciência, as fronteiras do mundo virtual, diálogos ambientais e a liberdade de imprensa e expressão. A proposta é discutir a liberdade de fazer escolhas e de se expressar no século XXI.

Fórum de Literatura Infantil e Juvenil
É uma atividade  onde professores, educadores e demais participantes terão contato com escritores, ilustradores, cineastas e pesquisadores de educação. Durante os debates o público terá oportunidade de assimilar conhecimentos e adquirir informações sobre como aplicá-los no dia-a-dia em sala de aula. Com curadoria e mediação da escritora e pesquisadora Ieda de Oliveira, o tema do debate nesta Bienal será O que é qualidade na produção artística e literária para crianças e jovens? Participam do fórum: as escritoras Heloisa Prieto e Cléo Busatto; a ilustradora e artista plástica Márcia Széliga; o cineasta Paulo Munhoz; e os professores doutores Alice Áurea Penteado (UEM) e João Luis Ceccantini (UNESP). 

Eventos Nobres
Dois Eventos Nobres fazem parte da programação da Bienal. O primeiro deles será o Encontro com Rubem Alves, autor de inúmeros livros, colaborador de jornais e revistas. Entre suas obras estão crônicas, livros infantis, filosofia da religião e filosofia da ciência e da educação. Na Bienal ele fala sobre Doze lições para a educação dos sentidos.

O escritor é membro da Academia Campinense de Letras, professor emérito da Unicamp e cidadão honorário de Campinas, onde recebeu a medalha Carlos Gomes de contribuição à cultura. Mora em Campinas e dedica boa parte do tempo a escrever crônicas e artigos. Semanalmente, publica suas crônicas no jornal Correio Popular e também é colunista da Folha de S. Paulo, no caderno Sinapse. Possui mais de 50 obras publicadas em diversos idiomas. 

O segundo  Evento Nobre  marca a sessão de encerramento do Café Literário e recorda o trabalho de um dos mais importantes intelectuais brasileiros,  o crítico Wilson Martins. Nos últimos 60 anos, Martins dedicou-se à literatura brasileira e seus textos, com intuito de tecer um amplo painel da produção editorial, resultaram na obra História da Inteligência Brasileira, reeditada para a Bienal. Para compor essa mesa, foram convidados dois grandes amigos de Martins: os escritores Miguel Sanches Neto e Affonso Romano de Sant’Anna. 

Visitação Escolar
Projeto exclusivo da Bienal do Livro, a Visitação Escolar é uma participação especial de alunos de escolas públicas e particulares ao evento. São seis dias especialmente reservados para que os estudantes do ensino fundamental conheçam a feira e tenham a oportunidade de se aproximar do mundo dos livros, estimulando sua imaginação. A Bienal do Livro Paraná oferece aos professores a oportunidade de dinamizar suas aulas e incentivar o hábito da leitura em seus alunos, propiciando a eles um contato mais íntimo com o livro fora do ambiente escolar. 
Tudo isso, além da participação em debates com autores, intelectuais e profissionais da literatura nacional, onde poderão conhecer de perto todas as novidades do mercado editorial.

A Bienal na Web 2.0
A Bienal do Livro do Paraná ganha presença forte na internet. Estão no ar o site oficial (www.bienaldolivrodoparana.com.br), o Twitter (twitter.com/bienaldolivropr), o Facebook (www.facebook.com/bienaldolivropr) e o Orkut (www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=105297635) do evento. Além de poderem participar de diversas promoções, os visitantes também serão criadores ativos das páginas através da inclusão de fotos, vídeos e comentários. Em paralelo, haverá a cobertura do evento pelo Twitter, com dicas, promoções-relâmpago e divulgação de novidades e atrações, além de ações de relacionamento no Orkut e Facebook. “A Bienal por si só já é fomentadora de conteúdo. O nosso objetivo é nos aproximar cada vez mais do público leitor que está online”, revela a gerente da Fagga Eventos, Tatiana Zaccaro. 


BIENAL DO LIVRO DO PARANÁ
Assessoria de Imprensa
Lide Multimídia
Aline Cambuy/ Paula Batista/ Moema Zuccherelli
(41) 3016-8083 / 8803-8367/ 8803-8181
redacao3@lidemultimidia.com.br
redacao2@lidemulimidia.com.br 
moema@lidemultimidia.com.br 
www.lidemultimidia.com.br



 Fonte: http://www.bienaldolivrodoparana.com.br/conteudo_bienal.aspx?pP=2&pO=1&pM=1

Ashley Greene afirma que Kristen Stewart e Robert Pattinson vêm ao Brasil


Ashley Greene, atriz que interpreta a personagem Alice Cullen nos filmes da série "Crepúsculo", afirmou em entrevista ao site da MTV britânica nesta segunda-feira (27) que a lua-de-mel dos protagonistas da saga será filmada no Brasil.
A cena faz parte de "Amanhecer", último filme da série, que deve estrear no segundo semestre de 2011. "Eles vão passar alguns dias (no Brasil), mas não estarei lá", confirmou Greene, que é namorada do cantor Joe Jonas, dos Jonas Brothers.

"Será a lua-de-mel de Bella e Edward", lembrou a atriz, se referindo ao casal Bella Swan (Kristen Stewart) e Edward Cullen (Robert Pattinson), protagonistas dos quatro filmes da saga baseada nos livros da escritora Stephenie Mayer.

Em agosto deste ano, após um tiroteio em um hotel de luxo no Rio de Janeiro, a equipe de produção de "Amanhecer" ficou com receio de vir ao país para realizar as filmagens.

Primeiros 4 anos do fundamental ditam aproveitamento no superior

Mariana Mandelli - O Estado de S.Paulo

As quatro primeiras séries do ensino fundamental são as mais decisivas para que os estudantes do ensino superior de um Estado demonstrem melhor aproveitamento. Segundo pesquisa realizada pelo Insper (ex-Ibmec-SP), por apresentar maior potencial de melhorias, é o primeiro ciclo que deve merecer mais atenção por parte dos gestores ou do governo.
A pesquisa tem o objetivo de mostrar em que nívePublicar postagemis da educação básica nos quais mais esforços devem ser concentrados para que a eficiência das instituições de ensino seja melhorada. A ideia foi medir o impacto que o ensino básico tem no superior, por região do País.
A Região Sul foi a que obteve o melhor resultado - portanto, é a que apresenta as instituições de ensino mais eficientes na relação entre o desempenho do ensino básico e a qualidade do ensino superior: 97,2% de aproveitamento. A Região Nordeste é a pior, com 64,9%.
A Região Sudeste obteve 87,3%; a Centro-Oeste, 75,3%; e a Norte, 65,6%. A pesquisa considerou como premissa os alunos terem cursado o ensino básico e o superior no mesmo Estado.
Para chegar a essas conclusões, os pesquisadores fizeram cálculos estatísticos com dados das 27 unidades federativas. Foram utilizados dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) - que mede o fluxo escolar e apresenta médias de desempenho dos anos iniciais e finais do ensino fundamental e do ensino médio - e um produto representado pela média do Índice-Geral de Cursos da Instituição (IGC), o indicador de qualidade das instituições de ensino superior do Ministério da Educação.
"São as turmas de 1.ª a 4.ª série que merecem mais atenção. Os investimentos no ensino superior têm sido maiores que no ensino básico" afirma Maria Cristina Gramani, uma das autoras do estudo. "Um fato relevante que mostra como o primeiro ciclo precisa de mais investimentos é o próprio salário dos professores, menor que o daqueles que dão aula para classes de 5.ª a 8.ª."
Para Maria Cristina, a Região Sul obteve a melhor posição porque seus Estados têm redes menores e apresentam políticas educacionais mais consistentes.
Perspectivas. Para o professor Romualdo Portela de Oliveira, da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), os principais investimentos que devem ser feitos nos primeiros anos do ensino fundamental consistem em discutir o gasto mínimo por aluno e elevar os recursos em relação ao magistério. "Temos de aumentar a atratividade e melhorar a formação e as condições de trabalho dos professores para conseguirmos reter os melhores profissionais", explica Oliveira.
Segundo ele, as diferenças entre as regiões seriam atenuadas com mudanças no valor mínimo dos alunos. "O custo-aluno em São Paulo é o dobro do dos Estados mais pobres do Nordeste."
Claudia Petri, gerente de projetos do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), lembra que, além da valorização dos professores, as políticas públicas devem focar, principalmente, uma discussão do currículo e da organização do tempo na escola. "Nosso currículo é extenso demais, o professor não dá conta. Além disso, precisamos rever a duração das aulas."
Para o coordenador-geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, a pesquisa do Insper mostra que, em Estados onde há políticas próprias para o ensino médio, a influência desta fase na qualidade do ensino superior é maior. "Além disso, o estudo reafirma que, quanto antes a criança ingressar na escola, maior o impacto disso no ensino superior."
O coordenador para o setor de Educação da Unesco, Paolo Fontani, concorda e vai além: para ele, o Brasil deve investir nos primeiros anos da educação infantil. "É ali que se eliminam as diferenças socioculturais e econômicas. Quem faz uma boa educação infantil está pronto para aprender melhor", afirma. "A pré-escola top tem bons professores, formados em boas instituições. O ensino superior tem uma grande contribuição a dar à educação básica." / COLABOROU CLARISSA THOME

Atenção
DANIEL CARA 
COORDENADOR-GERAL DA CAMPANHA NACIONAL PELO DIREITO À EDUCAÇÃO
"Quanto mais rápido e de forma mais cuidadosa a criança começar a estudar, maiores as chances de sucesso escolar."
MARIA CRISTINA GRAMANI
AUTORA DA PESQUISA
"Os primeiros anos do fundamental, de 1ª a 4ª série, apresentam o maior potencial de desenvolvimento. São eles que devem melhorar para refletir no ensino superior." 

Fonte: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100929/not_imp616833,0.php

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Biblioteca Britânica coloca manuscritos gregos na internet

LONDRES (Reuters Life!) - A Biblioteca Britânica, em Londres, colocou na internet mais de um quarto dos seus manuscritos gregos, totalizando 280 volumes, em mais um passo rumo à digitalização completa desses importantes documentos antigos.
Os manuscritos, disponibilizados gratuitamente no site www.bl.uk/manuscripts, são parte de uma das mais importantes coleções localizadas fora da Grécia para o estudo de mais de 2 mil anos de cultura helênica.
A biblioteca detém um total de mais de mil manuscritos gregos, mais de 3 mil papiros e uma abrangente coleção de impressos arcaicos gregos.
As informações ali presentes interessam a acadêmicos que trabalham com literatura, história, ciência, religião, filosofia e arte do Mediterrâneo Oriental durante os períodos clássico e bizantino.
"Isso é exatamente o que todos esperávamos da nova tecnologia, mas raramente tínhamos", disse Mary Beard, professora de cultura clássica da Universidade de Cambridge.
"Isso abre um recurso precioso para qualquer um -- do especialista ao curioso -- em qualquer lugar do mundo, gratuitamente."
Entre os destaques do acervo digitalizado estão os Salmos de Theodore, altamente ilustrados, produzidos em Constantinopla em 1066, e as fábulas de Babrius, descobertas em 1842 no monte Atos, que contêm 123 fábulas de Esopo corrigidas pelo grande acadêmico bizantino Demetrius Triclinius.
A iniciativa, financiada pela Fundação Stavros Niarchos, se soma a outros projetos da biblioteca para ampliar a divulgação de documentos antigos, frágeis e raros.
Outros projetos digitais incluem um caderno de Leonardo da Vinci, do século 16, e o Codex Sinaiticus, do século 4., contendo a mais antiga cópia completa do Novo Testamento.
(Reportagem de Mike Collett-White)

Imprensa Oficial lança livro sobre o Corinthians

Fonte: PublishNews - 28/09/2010 - Redação


Uma maneira diferente de registrar alguns dos mais importantes gols do time que é mais que um time, é quase uma religião para milhões de “loucos”, “sofredores”, torcedores fervorosos e apaixonados. Corinthians 100 anos - Gols ilustrados (Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 168 pp., R$ 25) traz desenhos de muitos gols e também de algumas importantes defesas feitas por goleiros como Tuffy, Gylmar dos Santos Neves, Ronaldo, Dida e Felipe. As ilustrações e os textos que os contextualizam são assinados pelo arquiteto Silvio Sano, a partir de seu hobby de adolescência. O lançamento será hoje (28), às 19 horas, no Museu do Futebol (Praça Charles Miller, s/nº - Pacaembu – São Paulo/SP).

VIPs: O filme


Inspirado na vida de Marcelo Rocha, que ficou conhecido por aplicar golpes, como passar-se pelo filho do dono de uma companhia aérea durante o carnaval do Recife. O filme VIps entrou em cartaz no Festival do Rio. 2010.  O filme tem por base o livro de Mariana Caltabiano VIPs - Histórias Reais de um Mentiroso, da editora Jaboticaba, que também está ganhando um documentário. A versão ficcionalizada, porém, dá uma boa dramatizada na história.

A direção fica a cargo do estreante Toniko Melo - mais um nome da produtora O2 de Fernando Meirelles e Paulo Morelli. Wagner Moura é o protagonista da história e empresta todo seu carisma ao personagem.

Na história acompanhamos a vida de Marcelo que com sua incrível capacidade de aprendizado e extrema facilidade para a farsa, se fez passar por policial, tenente, líder do PCC, fiscal da receita, fazendeiro, repórter da MTV, olheiro da seleção, guitarrista da banda Engenheiros do Havaí, enganando jornalistas, artistas, empresários e a própria polícia.


Vips revela como ele enganou o departamento de entorpecentes dos EUA, na época em que pilotava aviões para o narcotráfico, como assumiu o posto de líder em uma rebelião no presídio de Bangu, como conseguiu fugir três vezes da prisão, entre outros golpes. Inclusive aquele que o tornou mais famoso: o de se passar por Henrique Constantino, filho do dono da companhia aérea Gol. Assim, conseguiu aparecer em rede nacional, dando algumas entrevistas ao jornalista Amaury Jr., além de se aproximar de gente como os atores Marcos Frota, Carolina Dieckman, Ricardo Macchi, Marinara Costa, a Feiticeira, e os empresários Álvaro Garnero, João Paulo Diniz e Ed Sá Sampaio.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Obra aborda importantes aspectos da aquisição da leitura e escrita


Sinopse:
Esta obra traduz importantes questões e informações atualizadas sobre aspectos relacionados à aprendizagem e à aquisição de leitura e escrita. Proporciona ao leitor uma reflexão sobre o atual contexto da alfabetização no Brasil, considerações relacionadas com a família, a criança e a escola, desenvolvimento da linguagem e consciência fonológica. Ainda apresenta uma amostragem de pesquisa de campo recente sobre alfabetização e consciência fonológica, comprovando relações e hipóteses de maneira sucinta e clara, correlacionando todos os aspectos citados anteriormente entre si, além de trazer sugestões de condutas e atividades práticas. 
Favorece a educadores e profissionais de áreas afins uma melhor compreensão e reflexão da relação do processo de aquisição de leitura e escrita e a consciência fonológica, orientando condutas facilitadoras e úteis para muitos que encontram alguma dificuldade para aprender.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Quatro mil investigadores já podem voltar à Biblioteca do Vaticano

20.09.2010 - 13:19 Por PÚBLICO

150 mil manuscritos, um milhão de livros, centenas de milhares de moedas, medalhas, gravuras: são milhares os documentos que voltam a estar disponíveis para consulta dos investigadores mundiais, com a reabertura, hoje, da Biblioteca do Vaticano. Mas os segredos ali guardados há mais de cinco séculos continuam em arquivo secreto
As imagens de investigadores, doutorandos, alunos pós-graduados e monges sentados às mesas da Biblioteca Apostólica do Vaticano, empilhados em livros e documentos valiosos, a lutar contra o tempo na hora do encerramento da biblioteca que a Santa Sé fundou no século XV não vão repetir-se devido às novas regras de segurança .

O cenário foi esse em 2007, quando o Vaticano anunciou que, nos três anos seguintes, o arquivo que guarda raridades como obras originais de Virgílio e uma cópia parcial dos evangelhos de Lucas e João estaria temporariamente inacessível.

Na altura, a voz dos investigadores levantou-se, em protesto contra o encerramento prolongado do centro de estudos, onde há três anos, antes do arranque das obras, investigava uma média de quatro mil estudiosos.

Dez milhões de euros de investimento em profundas obras de reabilitação acompanhadas de perto pelo Papa Bento XVI permitiram que a Biblioteca do Vaticano reabra, agora, equipada com um largo sistema de segurança que incluiu a monitorização dos livros através de “chips”.

O acesso à biblioteca continua a ser restrito a quem faz investigação académica – professores universitários, investigadores a preparar doutoramento ou pós-graduados –, mas para que não se voltem a repetir-se roubos no interior do centro de estudos, cada livro contém um “chip” que possibilita saber a sua localização exacta dentro do edifício.

Mas mesmo o acesso aos famosos arquivos secretos da santa Sé continua inacessível aos investigadores exteriores ao Vaticano.

O transporte dos volumes para as salas de leitura foi remodelado, com a implementação de um sistema de comunicação avançado, para além do reforço da vigilância interna através de câmaras na entrada e na saída da biblioteca.

Desde que, em 1987, o historiador de arte da Universidade de Ohio Anthony Menikas foi condenado a 14 meses de prisão – por ter vendido duas páginas que rasgara de um manuscrito pertencido ao poeta renascentista Petrarca –, o Vaticano considerava indispensável a introdução de regras de segurança mais apertadas.

O arquivo foi amplamente remodelado, com obras que passaram pelo reforço das fundações, a climatização e o controlo da humidade, a instalação de sistemas contra o fogo e a construção de uma torre interior que contorna o acesso de escadas e elevador à caixa-forte do arquivo.

A remodelação do espaço e do reforço da segurança é também sinónimo de flexibilidade para o utilizador: os investigadores podem aceder à internet através do seu computador, pela rede Wi-fi do centro de estudos ou consultar documentos fotográficos em casa, através de uma palavra-chave.

A obra cumpriu os prazos de reabilitação, mas só daqui a dois anos é que a intervenção fica completa, com a abertura de uma sala onde podem ser consultadas estampas e litografias.

Grupo Átomo e Alínea com grandes títulos na área de Formação de Professores

Muitos têm pedido para indicar livros de formação de professores. Então resolvemos fazer um pequeno resumo dos principais títulos do Grupo Átomo e Alínea na área.

Avaliação Escolar e Formação de Professores
Alaíde Rita Donatoni (org.)
Esta coletânea apresenta alternativas em Avaliação Escolar e Formação de Professores, trata da sempre atual polêmica, que envolve a avaliação escolar, com questões diversas que vão desde o significado do termo; dos clássicos até a avaliação formativa; do portfólio como instrumento de avaliação até as concepções educacionais como condicionadoras das formas de se avaliar, entre outras.


Formação de Professores
Roberta Gurgel Azzi , Sylvia Helena Souza da Silva Batista e Ana Maria de Aragão Sada (orgs.)
Os estudos aqui reunidos estão organizados em três grupos. O primeiro tem como eixo temático o Desenvolvimento profissional e a constituição da docência, incluindo dois trabalhos: Teorias implícitas na ação docente: contribuição teórica ao desenvolvimento do professor prático-reflexivo e Desenvolvimento profissional dos professores: desafios institucionais. O segundo grupo, O Ensino de Psicologia nas Licenciaturas, constitui-se de três pesquisas: Conhecimento psicológico e formação de professores, Discutindo a relação professor-licenciado e aluno-adolescente à luz da formação em Psicologia e O ensino de Psicologia da Educação sob o olhar de licenciados e licenciandos. Tendo como eixo principal as contribuições às práticas pedagógicas, estão incluídas duas pesquisas neste terceiro grupo: Ensinando Psicologia na Licenciatura: experiências, opções e aprendizagens e Ensino de Psicologia na Licenciatura: estratégias de ensino como facilitadoras da articulação entre realidade da escola e conteúdo teórico.


Mundos Entrecruzados: formação de professores leigos
Dulce Maria Pompêo de Camargo
Este livro desvela a realidade da região do nordeste do Mato Grosso, cruza os diferentes olhares e saberes refletidos na vivência dos professores/cursistas, migrados de diversos estados brasileiros, com outros olhares e saberes, frutos de outras vivências, incluindo aqui também o mundo dos professores, orientadores e coordenadores na área de Ciências Sociais.


Reflexões sobre a Formação de Professores e o Ensino de Ciências e Matemática
Marisa Franzoni e Norma Suely Gomes Allevato (orgs.)
Este livro se apresenta como uma esplêndida colaboração na área do Ensino de Ciências e Matemática. Em linguagem objetiva, sem perder a profundidade e o rigor no tratamento dado à questão do ensino, este livro configura-se como um material didático e educativo. O conjunto dos capítulos retrata a equipe de pesquisadores que, além das formações específicas, somam-se na preocupação pela educação e, principalmente, pelo crescimento humano, motivo final deste trabalho.

Para maiores informações: cleorepresentacao@gmail.com - Catálogos

Livro teen Firelight a caminho dos cinemas


Na onda de bruxos, vampiros e lobisomens a produtora Mandalay Pictures aposta em  um novo nicho de criaturas fantásticas: Dragões. A produtora comprou os direitos para adaptar aos cinemas o livro infantojuvenil sobrenatural Fireligtht, recente publicação de Sophie Jordan, que também utiliza o pseudônimo de Sharie Kohler.

O livro é o primeiro volume de uma trilogia que seguindo a tendência de Crepúsculo e similares, coloca o universo adolescente em contato com o mundo místico. Na história duas irmãs gêmeas adolescentes da espécie draki, descendentes de dragão que conseguem transitar entre as formas humana e reptiliana, tem que conciliar todos os desafios típicos da adolescência  com situações fantásticas. Jacinda, uma das gêmeas, desfruta do status de ser a única nascida com a habilidade de respirar fogo em mais de 100 anos. Depois de violar a regra do clã e voar em público, ela atrai caçadores, forçando sua família a se mudar e buscar refúgio entre os humanos, vivendo uma vida normal. No entanto, Jacinda sente que seu espírito dragão está desaparecendo e a única coisa que consegue reacendê-lo é a presença de Will, cuja família caça sua espécie.

O filme ainda não tem roteirista muito menos previsão de data de estréia.

Conheça a Editora IBRASA



Fundada em 1958, a IBRASA mantém-se fiel à sua orientação de editar LIVROS QUE CONSTROEM, lançando obras caracterizadas por idéias e técnicas novas. Em alguns setores, como criatividade, sexo, psicologia aplicada ao êxito, teve ação muitas vezes pioneira, pela escolha e publicação sistemática de obras cientificamente baseadas que examinam os problemas de vários ângulos, e escritas para o grande público. Foi também a editora que lançou as primeiras obras para compreensão inicial das teorias de Piaget. Tem estado presente em todas as áreas, com autores nacionais e estrangeiros. E aproveita esta oportunidade para, numa saudação aos autores nacionais, ou aos futuros autores, manifestar-lhes a certeza de que encontrarão na IBRASA compreensão para suas obras e esforço de proporcionar-lhes edição primorosa. Não é fácil manter uma editora dedicada a livros que abrem caminhos e põem em circulação novas idéias. Mas é possível, graças á compreensão do público desejoso de saber, a respeito de cada assunto, algo mais do que ensinam os textos clássicos. Esta mensagem é, pois, ao mesmo tempo um agradecimento ao público e um convite àqueles que têm a dizer algo que não mereça permanecer inédito.

Caso queira obter um catálogo envie um email para cleorepresentacao@gmail.com - Catálogos

terça-feira, 21 de setembro de 2010

DCL lança mais três clássicos em HQ


“Joana D’Arc”, “A máquina do tempo” e “O senhor do mundo” são os novos títulos do selo Farol HQ, da DCL

Mais três clássicos da literatura chegam às livrarias em formato de quadrinhos pela DCL. São eles: O senhor do mundo (72 pp., R$27,90), com texto de Júlio Verne e ilustrações de Suresh Digwal; Joana D’Arc (72 pp., R$27,90), texto de Mark Twain e ilustração de Rajesh Nagulakonda; e A máquina do tempo (72 pp., R$27,90), escrito por H. G. Wells e ilustrado por Rajesh Nagulakonda. Até o final do ano mais livros ganharão esse formato, entre eles, obras de Daniel Defoe, Shakespeare e Robert Stevenson. A idéia deste selo Farol HQ, por onde essas obras estão saindo, é aproximar os novos leitores de obras clássicas, mas em uma linguagem mais acessível a eles.


PublishNews - 21/09/2010 – Redação


Editora Wak sorteia livro pelo twitter

A revista Incluir desse mês trouxe reportagem com a autora Maria Dolores Fortes Alves.
Aproveitando a matéria, a editora irá sortear na próxima semana, para os seguidores da Wak Editora no twitter, o livro da professora Maria Dolores - Favorecendo a Inclusão pelos Caminhos do Coração.
Siga Twitter - @wakeditora e concorra a esse incrível livro sobre Educação Inclusiva.

Boa leitura!!!!

Para Gostar de Ler a História da Matemática





Para Gostar de ler a História da Matemática é um livro que reúne textos sobre a história dessa que se convencionou chamar de "a rainha das ciências". Não se trata de um livro tradicional, com a história da Matemática sendo apresentada numa sequência cronológica, mas, sim, de um conjunto de "crônicas" sobre os feitos e personagens principais da história da Matemática. Em linguagem acessível e com rigor científico, desfilam, por suas páginas, fatos marcantes e curiosidades que tornam a Matemática ainda mais fascinante. Trata-se de livro adequado para utilização em curso sobre história da Matemática, em nível universitário, bem como, dada sua natureza "leve" e informal, como material paradidático nas escolas de nível médio, ou ainda para o prazer e instrução de todos os que apreciam a história das ciências.

Ficha técnica :

Robson Fernandes de Farias
Editora Átomo | ISBN 978-85-7670-140-8
1ª edição - abril/2010
100 pag. | 140 x 210 mm


O Livreiro é a nova Rede Social para amantes da Literatura


Em um mundo dominado por Orkuts, Myspaces e Facebooks da vida surge uma nova Rede Social, dedicada exclusivamente aos leitores de plantão: O Livreiro.

O Livreiro é uma rede social dedicada aos amantes da leitura e da cultura. É o ponto de encontro para a troca de idéias com amigos e para conhecer pessoas, escritores e obras, fazer novas amizades, debater assuntos divertidos e interessantes e inspirar-se, fazendo uma viagem pelo mundo literário.

No Livreiro há lugar para debates e contribuições dos participantes sobre todo tipo de livro: os romances, os de poesia, história, música, tecnologia, comportamento, quadrinhos, filosofia, gastronomia, ficção, não-ficção, os clássicos... e o que mais pintar. E há também muito espaço para trocar idéias e colaborar com conteúdo sobre diversos outros assuntos, principalmente os que estão ligados direta ou indiretamente ao universo dos livros

Aquele que estiver curioso acesse: http://www.olivreiro.com.br/home/ e conheça essa novidade.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Manuscritos de Jane Austen



A Universidade de Oxford está com um projeto muito bacana. Ele visa reunir e digitalizar todos os manuscritos da escritora britânica Jane Austen, autora de Orgulho e Preconceito, Razão e Sensibilidade e Persuasão, entre outras obras. O objetivo é colocar no ar uma “coleção virtual sem precedentes”.

Os manuscritos pertenciam à irmã de Jane, Cassandra, até sua morte, em 1845. Depois disso, os documentos foram distribuídos para vários membros da família. Na década de 20, eles se pulverizaram ainda mais: foram para instituições públicas e coleções privadas. Daí o enorme esforço em reuní-los e torná-los públicos na web.
É possível encontrar na coleção, por exemplo, os manuscritos de Persuasão, Lady Susan e The Watsons.


Ps: fica a sugestão para fazer-se o mesmo com autores brasileiros.

Guilherme Del Toro fala da adaptação da Obra de Lovecraft.


O cineasta Guilherme Del Toro ( Blade I e II , O Labirinto do Fauno) pretende levar às telas do cinema, a incrível obra literária Nas Montanhas da Loucura ( At the Mountains of Madness) do mestre do horror Howard Philips Lovecraft ( 1890 - 1937).  A obra, durante muito tempo, foi considerada infilmavel devido às locações imensas e criaturas surreais que o autor descreve no conto.

Del Toro conversou com o Deadline sobre esse desafio:

 "Não faço um filme de horror há muito tempo. A Espinha do Diabo meio que faz do fantasma a vítima. Blade 2 é mais ação. Amo o gênero, e acho que a última fez em que trabalhei nele foi comMutação [em 1997], que não era um horror pelas razões certas. Frankenstein tem o fato de, por muito tempo na trama, você torcer a favor do monstro. Para o horror funcionar, é preciso botar medo", continua.

"O monstro tem que ficar numa luz preto e branca. Eu adoro monstros demais para escondê-los numa luz assim, mas Lovrecraft permite que eu faça isso, porque a proporção do monstro é gigantesca. Quando o monstro tem um tamanho que te permite humanizá-lo, normalmente esse é o caminho que eu tomo. Mas o horror cósmico de Lovecraft tem uma dimensão tão grande, que isso te força a procurar humanidade em outros aspectos do conto. Daí o monstro pode permanecer inumano, assustador e remoto", diz.

"Estávamos orçando as criaturas com [as companhias de efeitos] Spectral Motion e ILM, quando Dennis Muren me disse que ninguém nunca viu criaturas assim. Isso realmente um dos pontos altos da minha gorda vida, receber um elogio de um semideus como Muren. É difícil dizer como serão as criaturas sem estragar a surpresa. Não é só o 3-D de Cameron. Do jeito como elas serão feitas e renderizadas, isso trará para frente um aspecto de Lovecraft que não tem sido explorado em filmes de live-action. Parte do meu discurso era dizer que eu estou colocando todas as minhas fichas acumuladas em 20 anos de cineasta nessa única aposta. É fazer ou dar adeus para mim", completou.

Em Nas Montanhas da Loucura um grupo de arqueólogos descobre fósseis de criaturas desconhecidas e rochas entalhadas com milhões de anos de idade, bem no meio da imensidão gelada da Antártida. O achado é apenas o início de algo muito maior e mais aterrador, um evento que muda o entendimento dos humanos sobre o planeta e suas próprias vidas.

As filmagens, caso recebam sinal verde do estúdio, começam em junho de 2011.

Carolina Ferraz lança livro de culinária


O livro Na cozinha com Carolina, convida todos a entrarem no estilo de vida de Carolina Ferraz e a compartilhar  de seu entusiasmo em receber amigos e família.
Suas receitas dão vontade de sair correndo para a cozinha mais próxima e experimentar fazer todas. De levar o livro na mala nos fins de semana na praia e no campo e reproduzir o cardápio especialmente montado para estas ocasiões. De surpreender os convidados e vê-los de riso solto, depois de tomar alguns drinks diferentes que Carolina ensina.
O livro de Carolina Ferraz é aconchegante.  Desde a maneira como ela descreve sua paixão pela comida até a maneira como apresenta lindas mesas e apetitosos pratos que dão água na boca .
O prazer que ela tem ao escolher ingredientes, frutas e verduras, comer pastel na feira, é contagiante. As imagens das mesas e das receitas fazem uma festa para os sentidos. Comer, para Carolina é uma celebração à vida.  
Na cozinha com Carolina tem receitas dos amigos, receitas top 10, receitas de mãe.  Tudo com a cara de Carolina, chic e despojado.  Receitas saudáveis e histórias apetitosas , contadas com cheiro e humor. O livro é todo colorido, como são as saladas e a decoração dos ambientes . São 160 páginas saborosas, recheadas de pratos simples de fazer mas muito sofisticados no paladar.
Como a própria Carolina diz, ela é Dona Benta pop. Uma mulher que trabalha, tem uma vida ocupada, mas que ama cozinhar.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Wak lança livro sobre autismo infantil


Título: A CRIANÇA AUTISTA
               um estudo psicopedagógico
AUTORES: JANINE MARTA COELHO RODRIGUES e
                     ERIC SPENCER      
Formato: 14x21cm   -   132 páginas   
ISBN/COD. BARRAS:  978-85-7854-113-2
Preço: R$ 25,00


Este livro está direcionado a professores, a educadores, a pais e a outros profissionais interessados no tema Autismo. Com uma linguagem clara, precisa e de fácil entendimento, ao longo da obra, as experiências e as atividades realizadas vão sendo relatadas, possibilitando pela riqueza de detalhes sua utilização com outros indivíduos que delas necessitarem.
As contribuições deste livro se destacam como uma reflexão teórico-prática no estudo de um tema pouco discutido. Livros como este representam, sem dúvida, espaços  psicopedagógicos de estudo e pesquisa para aqueles  interessados no tema Autismo.

“A cor da palavra” é tema do Quarta às Quatro

PublishNews - 14/09/2010 - Por Redação
O poeta Salgado Maranhão participa do painel “Livros vivos, Histórias originais”, tema do quinto ano do programa Quarta às Quatro, da Biblioteca Nacional (Rua México, s/nº - Centro - Rio de Janeiro/RJ). Maranhão conversa com o público nesta quarta-feira (15), às 16h, com mediação do curador do programa e professor da UFRJ, Vitor Iorio. A conversa intitulada “A cor da palavra” abordará aspectos da vida e obra do escritor.

ATENÇÃO: A qualidade e/ou efetivo cumprimento deste evento é de responsabilidade exclusiva do organizador, bem como todas as informações aqui divulgadas.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Os 70 anos da morte de Walter Benjamin

O Globo - 11/09/2010 - Por Redação


Um intelectual inquieto cujo pensamento transitava com igual interesse pelas artes e pela política, pelo materialismo e pela teologia, Walter Benjamin morreu sem ter dimensão da influência que sua obra viria a exercer em campos. Ao cometer suicídio na noite de 25 de setembro de 1940, quando tentava sem sucesso cruzar a fronteira entre França e Espanha para escapar da perseguição nazista aos judeus, Benjamin deixou alguns de seus principais textos inéditos, e mesmo os já publicados apenas começavam a receber atenção crítica. Nesta edição do Prosa e Verso, Jeanne Marie Gagnebin e Márcio Seligmann-Silva falam sobre a obra de Benjamin e a evolução de sua recepção na América Latina. O sociólogo argentino Alejandro Kaufman, organizador do colóquio "Recordando Walter Benjamin: Justiça, história e verdade. Escritas da memória", que acontece em Buenos Aires de 25 a 27 de outubro, assina um artigo sobre o evento. (para assinantes). (Prosa & Verso on line)

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Quer lançar livro na Feira de Porto Alegre? Inscreva-se até sexta-feira

Escritores e editoras interessados em participar das sessões de autógrafos da 56ª Feira do Livro de Porto Alegre, marcada para o período de 29 de outubro a 15 de novembro, têm até sexta-feira (10) para se inscrever. O pré-requisito é que o livro tenha sido lançado após o término da edição passada do evento, 16 de novembro de 2009. Naquela ocasião, foram apresentadas 800 obras. As inscrições devem ser feitas por empresas associadas à Câmara Rio-Grandense do Livro ou por outros expositores da feira.

Os escritores que publicarem suas obras por conta própria podem solicitar sua participação junto à Associação Gaúcha dos Escritores Independentes. O telefone de lá é 51 3312-1367. Estudantes que publicarem sua produção textual na forma de livros também terão espaço. A proposta para o lançamento dessas obras deve ser feita junto à Coordenação da Área Infantil e Juvenil da Feira do Livro de Porto Alegre.

No ato de inscrição de todas as sessões deve ser entregue um exemplar de cada livro a ser autografado e, preferencialmente, uma síntese biobibliográfica do autor e um release do livro para verificação de dados e atendimento de consultas da imprensa. Outros 20 exemplares também devem ser disponibilizados para serem comercializados na barraca de autógrafos da feira.
Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 51 3286-4517, com Natalie, na Câmara Rio-Grandense do Livro.

Fonte: PublishNews - 09/09/2010 - Redação

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

J. K. Rowling ganha o prestigiado prêmio Andersen



A escritora J.K. Rowling, autora da premiada saga sobre Harry Potter, ganhou nesta quarta, 1, na Dinamarca, o prêmio Hans Christian Andersen, o mais importante dedicado à literatura infanto-juvenil. É uma espécie de Nobel do gênero. A ecritora Ana Maria Machado foi a única brasileira a receber o prêmio, em 2000.

Conferido por uma fundação privada que leva o nome do famoso escritor, o prêmio oferece 67 mil euros. Rowling receberá o prêmio em 19 de outubro em Odense, cidade natal do autor de O Patinho Feio. A entrega vai coincidir com a celebração nesta cidade da edição anual de um festival dedicado a Harry Potter.


Na terça-feira, Rowling havia doado 10 milhões de libras (US$ 15,5 milhões) para a criação de uma nova clínica de pesquisa de esclerose múltipla, doença que matou sua mãe. "Eu acabei de fazer 45 anos, a idade que minha mãe, Anne, tinha quando morreu por complicações ligadas à esclerose múltipla."

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Literatura é fonte de prazer

Os principais exames vestibulares do país decidiram há um bom tempo estabelecer listas de livros cuja leitura seria obrigatória. A idéia era evitar que os estudantes saíssem do ensino médio sem ter lido nenhuma obra. Hoje, com a internet a todo o vapor, pululam resumos e análises dos livros. Aqueles que não lêem os livros podem até passar no vestibular. Resta saber se estarão estimulados a se tornarem leitores da literatura ou apenas a terão transformado em mais uma matéria do estressante vestibular. Promover associações entre as diversas informações disponíveis parece ser um caminho mais proveitoso para estimular a leitura de textos pelo que eles têm de realmente prazeroso e importante, que é a possibilidade de provocar indagações e de propor respostas a elas. (*Thaís Nicoleti de Camargo é consultora de língua portuguesa do Grupo Folha-UOL)


Fonte: Folha de S. Paulo - 01/09/2010 - Por Thaís Nicoleti De Camargo*

Homem Gravidade Zero é HQ com qualidade.


“Na cidade, as pessoas se acostumaram com o barulho... e não conseguem escutar o sussurro que está por trás.”



Para arrebatar os já fãs de quadrinhos e conquistar os adeptos a leituras filosóficas, Homem gravidade zero chega para surpreender.

Contada através do meio de expressão mais antigo da humanidade, o desenho, foi assim que o autor, Leo Slezynger — filósofo e literato formado pela Universidade de Boston — juntamente com Filippo Croso, conseguiram transmitir sua visão do mundo.

Uma graphic novel filosófico que não trata só de temas cotidianos, mas de um processo de descoberta e transformação e atinge muito mais do que o público adolescente acostumado a esse tipo de publicação. O livro é um mergulho do personagem principal Boj —um botânico sonhador — na insatisfação com a civilização atual. Buscando muito mais do que aparências, ele embrenha-se nas florestas do Peru, conhece um xamã e entra em outra dimensão espiritual.

Homem gravidade zero prende a atenção do começo ao fim e os desenhos de Kris Zullo acompanham o ritmo vertiginoso da narrativa com sensibilidade apurada para as cores e traço influenciado pelos quadrinistas Flavio Colin e Hergé, o criador belga do personagem Tintin.

Há um encantamento que permeia todo o livro. As frases criadas pelos autores são misteriosas e poéticas: “A linha tênue entre a vida e a morte na qual se equilibrava se desfazia aos poucos sobre a boca faminta do abismo.”

O conflito interior de Boj e seus encontros sobrenaturais são traduzidos visualmente por imagens. A narrativa é uma travessia pelos mistérios do ser, realidades paralelas e desperta perguntas: o que realmente houve com Boj?

Segundo Amyr Klink, que escreveu a quarta capa, o autor, Leo Slezynger, é um grande contador de histórias e faz do ato de contar um prazer cúmplice de quem ouve. Leo é formado pela Universidade de Boston em Literatura e Filosofia. Conselheiro do MAM e Conselheiro da Unigel- Grupo Petroquímico . Colecionador de vinhos e de bons momentos.

Conheça a Editora Jaboticaba



A Editora Jaboticaba nasceu em 2003, numa pequena sala em Pinheiros, São Paulo, com a idéia de publicar títulos de leitura rápida, bem humorados e com uma estética leve e moderna.


A recepção foi calorosa. Publicações antenadas com o desejo do público por livros informativos – Como ser uma modelo de sucesso , Para ser jogador de futebol , Dicas de sexo para mulheres por um homem gay – , úteis – Bagagem para mães de primeira viagem , Fiquei Noiva, Eu amo maquiagem –, ou simplesmente divertidos – Bisbilhotices de Amaury Jr., Vips, histórias reais de um mentiroso – fizeram com que a mídia apelidasse a Jaboticaba de ‘descolada', e os leitores a reconhecessem como uma editora dinâmica e abrangente.

Com vendas sempre maiores, a aceitação por parte dos livreiros também é grande e o relacionamento com livrarias e distribuidoras torna-se cada vez mais próximo.

Muito mudou desde 2003. A equipe, inicialmente de dois integrantes, se modificou e cresceu. O catálogo aumenta mensalmente, mas o critério e a atenção na escolha dos títulos e na produção editorial permanecem os mesmos.

Desfrute a Jaboticaba.